sábado, 22 de outubro de 2011

déjà-vu


Com o rabinho entre as pernas, os americanos retiram do Iraque, deixando uma guerra civil como herança. Ocupação, destruição e fuga. O nojo que isto me mete é indescritível.

7 comentários:

Moriae disse...

Idem, amigo! Um verdadeiro nojo!
Abraço

Fernando Lopes disse...

Moriae,

A fuga mais ao menos desordenada com fins eleitorais repugna-me.
O conceito de amigo, pelo contrário, é-me muito querido! :)

Abraço

Moriae disse...

:)

O abominável careca disse...

Boas novamente,

O que aqui está em causa e isto claro está na minha modesta opinião, não é mais que o arrastar de um conflito sem solução à vista desplotado pelos crimes perpetrados em 2001 por fundamentalistas muçulmanos que deram origem à invasão do Iraque e posteriormente ao Afeganistão.
Pensaram os americanos que tudo seria "limpo" num abrir e fechar de olhos e mais uma vez as aspirações e as contas sairam definitavamente furadas e para ajudar à festa um esforço de guerra com um número inexorável de vítimas civís e militares e com gastos difíceis de contabilizar com conflitos que se arrastam há mais de 8 anos e sem fim à vista...
Por todas estas razões a história tem o condão de repetir-se, ontem no Vietnam, hoje na Iraque e amnhã no Afeganistão.
Conclusão não é nada que os americanos não estejam habituados e para rematar "quem vai à guerra dá e leva". Sempre assim foi e sempre o será!
Um abraço

Fernando Lopes disse...

Abominável,

Pena que estas repetições da história impliquem a destruição de um país e a morte de um sem-número de inocentes.


Abraço,
Fernando

MManel disse...

E temos um prelúdio da Líbia?

Fernando Lopes disse...

Manel,

Não sei. A execução do Kadhafi é o que menos me perturba, agora ouvir dizer que a Sharia vai ser a base da Constituição, confesso, acagaça-me um bocado. :(

Beijo,

Enviar um comentário

A minha alegria são os teus comentários. Simples ou elaborada a tua opinião conta. Faz-te ouvir! Comenta!